Birras - estratégias para as prevenir e controlar

Última revisão deste tema: 02/01/2016

Partilhe nas redes sociais:

 

 

 

As birras são momentos transitórios de fúria e, umas mais do que outras, todas as crianças passam por estes momentos que deixam os cuidadores à beira de um ataque de nervos!

 

As crianças fazem birras porque ainda não desenvolveram estratégias para lidar com o descontentamento e a frustração, algo que se vai consolidando com a idade, sobretudo a partir dos 4 anos.

 

Uma nota prévia importante: os pais e cuidadores são um elemento fundamental para a criança criar mecanismos para lidar com as adversidades que vão surgindo no seu percurso de crescimento. Saber enfrentar o descontentamento e a frustração e, sobretudo, canalizar estes sentimentos para algo construtivo, é uma competência importante para ser um dia um adulto saudável.

 

 

A. O que fazer para prevenir as birras?

Fornecemos aqui algumas estratégias de bom senso para prevenir as birras:

 

1. As crianças gostam e precisam de rotinas. Estabeleça horas para comer e dormir e tente não fugir muito a esta rotina. Evite a desorganização: este é o primeiro passo para o caos.

 

2. As crianças precisam de dormir bem. Quando há uma noite mal dormida, o dia seguinte pode ser um tormento. Consulte a nossa secção Dormir para saber, por idade, quantas horas de sono uma criança precisa e não ceda na hora de dormir - a sua criança agradece.

 

3. As crianças precisam de brincar, correr e do ar livre. Uma criança é uma fonte de energia quase inesgotável e precisa de a libertar. Se passa o dia fechada em casa a forma de libertar energia será mais com recurso às birras. Programe com antecedência atividades ao ar livre: correr, andar de bicicleta, ir ao parque, brincar com outras crianças, atividades na natureza.

 

4. As crianças seguem o exemplo dos pais. Em casa, dê o exemplo. Evite gritar ou discussões "feias" à frente da criança. Mostre que os problemas e adversidades resolvem-se com uma boa comunicação, sem gritos ou histeria.

 

5. As crianças precisam de educação coerente e comunicação simples e clara. É uma das tarefas mais árduas dos pais: evitarem contradizer-se a si próprios e um ao outro. As crianças sabem explorar as contradições a favor delas. Comunique através de frases simples e concretas com a criança, evitando interpretações, e comunique com antecedência (por exemplo, programar as atividades do dia no início do dia) para não surpreender a criança.

 

6. Evite locais críticos. Se a sua criança faz birra sempre que vai ao supermercado, ou a outro local, consigo, reflita: será mesmo necessário levá-la ao supermercado?

 

7. Evite ter em casa motivos de birra. Se a sua criança faz birra pelo pacote de leite de chocolate, pelo refrigerante ou outra coisa que não quer dar, simplesmente não compre e não a tenha em casa disponível. Ao fim de algum tempo a criança não fará birra por isso e aprenderá que só em ocasiões especiais.

 

 

B. O que fazer para prevenir as birras?

Porque nem sempre é possível evitar uma birra, centremo-nos em algumas estratégias de bom senso válidas para as controlar. Não se esqueça que deverá sempre adaptar-se à idade da criança e à situação concreta à sua frente.

 

1. Encontrar a razão da frustração. As crianças pequenas (sobretudo até aos 2 anos) que ainda não sabem falar podem ficar frustradas por não conseguirem fazerem-se compreender aos pais. Isto porque elas compreendem muito mais palavras do que as que conseguem falar e não conseguem juntar palavras. Uma forma de saber o que a criança quer é pedir a esta para apontar mas nem sempre é possível quando o que a criança quer não se encontra visível. Outra estratégia conhecida consiste em falar atribuindo gestos a algumas palavras importantes, como "brinquedo", "leite", "água", "comida". Assim, a criança tem uma forma alternativa de exprimir o que deseja.

 

2. Sair do local da birra com a criança. Esta estratégia é especialmente útil para crianças pequenas. Pegue na criança ao colo e leve-a para um local calmo e espere que a birra diminua. Quando isso acontece, fale de forma calma com a criança sobre o sucedido. Ajude a criança a perceber, por si própria, que o seu comportamento não foi o mais correto.

 

3. Desviar a atenção. Esta é uma estratégia especialmente útil para as birras em locais públicos. No início de uma birra poderá propor à criança a realização de uma tarefa que esta possa gostar e desviar a sua atenção. No local público, olhe à sua volta. Pense em tarefas ou em atividades que possam aliciar a criança, fazendo-a esquecer do motivo da birra.

 

4. Ignorar a birra. Esta estratégia pode ser aplicada se a criança não está a cometer nenhuma ação ou gesto que tenha que ser parado (por exemplo, se a birra está a prejudicar outras pessoas ou a colocar-se em risco). Especialmente útil em casa. Durante uma birra, a criança está "fora de si". Por muito que a chame à atenção, a criança simplesmente não ouvirá porque a parte do raciocínio do cérebro não está ativa. Às vezes, a criança precisa mesmo de expulsar toda a raiva. Por isso, se ignorar a birra, dando espaço à criança, e depois falar com a criança sobre o seu comportamento, quando esta estiver mais calma, terá maiores resultados.